Como se faz um lápis?

Árvores de Pinus Tropical extraídas de áreas de reflorestamento servem de matéria-prima para os lápis da Labra. A madeira certificada é cortada em pequenas tábuas e passa por um processo de secagem e posterior impregnação, feita com camadas de gordura, capazes de deixá-la macia. Depois, cada uma das tábuas passa por um período de descanso de até 45 dias – tempo necessário para o material descansar e estabilizar-se.

Enquanto isso, em outro setor da fábrica, as minas, como são chamados aqueles pequenos cilindros de grafite ou de cor, são fabricadas. Todas as matérias-primas são despejadas dentro de um misturador e ali ficam até atingirem o ponto de prensa ideal. Em seguida, essa massa uniforme passa por máquinas que lhe conferem o formato cilíndrico e é encaminhada para o processo de secagem, até ficar firme e reta. Apenas as minas aprovadas pelo controle de qualidade seguem para a próxima etapa de fabricação, que é a montagem do lápis.

Nessa parte do trabalho, as tábuas que estavam descansando retornam à linha de produção e pequenas canaletas são escavadas em suas superfícies. Metade dessas tábuas recebe uma camada de cola à base de água e nelas são depositadas as minas. A outra metade, que passa por um processo que cria pequenas ranhuras na sua superfície, é colocada sobre elas, formando uma espécie de sanduíche. Prensados, esses sanduíches seguem para uma máquina plainadora e ali recebem o formato dos lápis, que pode ser redondo, sextavado ou até triangular!

O passo seguinte é o acabamento. Cada lápis é lixado e recebe pintura externa. Depois de secos, eles são gravados com o nome LABRA, apontados por um processo de lixamento e embalados.